O que é Eletroencefalograma

O EEG é um exame que analisa a atividade elétrica cerebral espontânea, captada através da utilização de eletrodos colocados sobre o couro cabeludo. Como a atividade elétrica espontânea está presente desde o nascimento, o EEG pode ser útil em todas as idades, desde recém-nascidos até pacientes idosos.

O objetivo desse exame é obter registro da atividade elétrica cerebral para o diagnóstico de eventuais anormalidades dessa atividade.

 

Quando está indicado?

  • Suspeitas de alterações da atividade elétrica cerebral e dos ritmos cerebrais fisiológicos.
  • Epilepsia ou suspeita clínica dessa doença.
  • Pacientes com alteração da consciência.
  • Avaliação diagnóstica de pacientes com outras doenças neurológicas (ex: infecciosas, degenerativas) e psiquiátricas.

Como é feito o exame?

O EEG é realizado através da colocação de eletrodos no couro cabeludo, com auxílio de uma pasta condutora que, além de fixá-los, permite a aquisição adequada dos sinais elétricos que constituem a atividade elétrica cerebral. Inicialmente é feito um registro espontâneo da atividade elétrica cerebral durante a vigília (paciente acordado). Se possível, essa atividade é registrada também durante a sonolência e o sono. O registro em todos esses estados aumenta a sensibilidade do método na detecção de diversas anormalidades.

 

Existe alguma contraindicação?

Por se tratar de exame não invasivo, não há contraindicações absolutas para sua realização.

Relativas: seborreia excessiva, infecção de pele no couro cabeludo e pediculose.

 

Qual o preparo necessário para realização do exame?

  • O paciente deve estar bem alimentado.
  • É orientado a comparecer ao local do exame com o cabelo limpo e seco para permitir melhor fixação dos eletrodos.

Polissonografia (PSG)

O PSG consiste no registro simultâneo de algumas variáveis fisiológicas durante o sono. O exame pode ser realizado também com CPAP (máscara que proporciona pressão positiva nas vias aéreas) para o tratamento de quadros de apnéia do sono.

Indicação

  • Quadros de insônias
  • Quadros de sonolência excessiva
  • Distúrbios respiratórios sono-dependentes
  • Comportamentos anormais durante o sono

Realização

O exame é realizado durante a noite com o objetivo de reproduzir algumas das características habituais do paciente.

O paciente deve chegar à clínica cerca de 30 minutos antes do horário agendado para o início do exame onde permanecerá até a manhã seguinte.

Eletrodos e sensores serão colocados no corpo do paciente para o registro de atividade elétrica cerebral, movimentos dos olhos, do nível de oxigênio no sangue, frequência cardíaca, fluxo respiratório e movimentos respiratórios.

Parâmetros analisados: tempo que o paciente demora para adormecer, a quantidade de sono e das diferentes fases de sono, o número de eventos anormais (apneias do sono, movimentos dos membros e outras variáveis) e teor de oxigênio no sangue.

Contraindicação

  • Quadro gripal
  • Quadro febril
  • Qualquer outra condição clínica que impossibilite a realização do exame.

Preparo para a realização da Polissonografia

  • O paciente deve estar bem alimentado.
  • Evitar o uso de bebida alcoólica no dia do exame.
  • Cabelo deve estar lavado e seco,
  • Não utilizar no cabelo produtos como gel, spray, cremes, óleos, laquê e etc .
  • Paciente que usa barba, deve fazê-la no dia do exame.
  • A medicação habitual deve ser continuada.
  • A retirada de medicações deve ser feita unicamente sob orientação do médico do paciente. Caso faça uso de antidepressivos, ansiolíticos, hipnóticos, anti-psicóticos, recomenda-se um período de 14 dias para a realização do exame se a medicação for suspensa.